Todos nós somos chamados

Estamos no mês de agosto, tempo em que a Igreja do Brasil nos convida a rezar pelas vocações. Neste período, são intensificadas as orações por todas as vocações: vocação sacerdotal (primeiro domingo), vocação familiar, especificamente dos pais (segundo domingo), vocação dos religiosos e religiosas (terceiro domingo), vocação do laicato na Igreja, dos ministérios leigos e também dos catequistas (quarto domingo). Todas essas vocações são frutos, dons, talentos e riquezas de Deus, que enriquece e dinamiza a missão da Igreja.

Deus atua na história, e não atua em madeira, mas no coração do ser humano. E o mais profundo e tocante de tudo isso é que, mesmo sabendo que somos limitados e frágeis, Deus conta com cada um de nós para realizar as suas obras. É exatamente isso que nos mostra o profeta Jeremias: “Antes de formar você no ventre de sua mãe, eu o conheci; antes que você fosse dado à luz eu o consagrei, para fazer de você profeta das nações” (Jr 1,5). Isso significa que Deus espera de nós uma resposta livre e consciente ao seu chamado. É essa a vocação de todos nós.

Seguindo esta reflexão, cabe a cada um de nós tomarmos consciência de que o Reino de Deus se realiza mediante a providência amorosa do Pai, mas também pela participação de cada um de nós. Como é bonito perceber que Deus criou o ser humano, mas não um ser humano preso, acorrentado, escravizado, e sim um ser humano livre. É nesse ambiente de liberdade que nasce a vocação dos sacerdotes, da mãe e do pai, dos religiosos e religiosas, dos catequistas e tantas outras vocações aqui não citadas.

Do ponto do vista da vocação, Deus nos criou para um objetivo específico: todos nós somos chamados a participar, com nossos talentos e riquezas, na missão do Reino de Deus. Se permanecermos atentos aos sinais dos tempos, é impossível sermos indiferentes ao seu chamado que vem carregado de amor, doação, gratuidade e generosidade. Por isso, viver a nossa vocação é consagrar a nossa vida a um ideal; é entender que devemos agir de acordo com os ensinamentos  de Deus que fala ao nosso coração com amor.

Que Deus nos ajude, para que cada dia possamos confirmar a nossa vocação com alegria e disponibilidade para servir ao seu projeto de vida, mesmo diante das limitações, dificuldades etc. Que Maria, Rainha dos Apóstolos, nossa querida Mãe e Mãe de todas as vocações, possa acompanhar, animar e encorajar, com o seu amor materno, todos os padres, pais, religiosos, religiosas, vocacionados, catequistas, ministros, leigos…

Pe. Roni Hernandes, ssp
Animador Vocacional